Declaração de Soninha causa mal-estar entre vereadores

Vereadora e candidata disse que há pagamento de propina na Câmara em troca da aprovação de projetos

da Redação

09 de setembro de 2008 | 18h27

Soninha Francine, candidata do PPS à Prefeitura de São Paulo, causou mal-estar entre vereadores nesta terça-feira, 9, por conta de declarações durante a sabatina do Grupo Estado, na semana passada. Ela disse que há pagamento de propina na Câmara Municipal em troca da aprovação de projetos.  Veja Também:VÍDEO: Declarações de Soninha agitam a Câmara Municipal  BLOG: Principais declarações de Soninha durante sabatinaGaleria de fotos do tumulto  'Na pior das hipóteses, recebe-se dinheiro para votar um projeto' Crédito: Paulo Liebert Na foto, Soninha é acompanha por Policiais Militares até a entrada da Câmara. Sem citar nomes, ela disse que vereadores votam "em função do que ficar combinado que eles receberão em troca". E acrescentou: "na pior das hipóteses", é o dinheiro que orienta as votações. Vereadora desde 2004, Soninha anunciou que lançará, no ano que vem, um livro intitulado O Catálogo da Desonestidade - de A a Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.