Decisão sobre salário mínimo é adiada para terça-feira

Terminou sem acordo a reunião de hoje entre sindicalistas e o governo para a definição do novo valor do salário mínimo e da correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física. Mas uma nova reunião, desta vez definitiva, segundo o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, está marcada para a próxima terça-feira, às 10 horas da manhã, no Palácio do Planalto. A reunião será comandada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.A última proposta dos sindicalistas é de que o novo salário mínimo de R$ 350 comece a vigorar em abril e que a tabela do IR seja reajustada em 8% a partir de fevereiro. Luiz Marinho disse que o Tesouro e a Previdência Social farão os cálculos para o presidente poder conduzir a reunião da próxima terça-feira com as centrais sindicais e ver se é possível atender à proposta."Estamos próximos de um acordo, senão já teríamos rechaçado de imediato a proposta, o que não aconteceu", disse o ministro. De acordo com o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, os trabalhadores já "chegaram ao limite" do que podem negociar. Ele disse que "a bola está agora nas mãos do governo, que só não fará acordo se não quiser".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.