Decisão sobre impeachment depende da Câmara do DF

A apreciação dos processos de impeachment contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), e do vice, Paulo Otávio, vai depender da normalidade dos trabalhos da Câmara Legislativa do Estado. O prédio, que já tinha sido ocupado por manifestantes, na semana passada, hoje conta também com representantes do movimento pró-Arruda. A Polícia Militar tenta retirar os manifestantes do local, para garantir a normalidade dos trabalhos da Casa.

VANNILDO MENDES, Agencia Estado

08 de dezembro de 2009 | 14h35

Os três pedidos de impeachment, aprovados hoje pela Câmara, serão analisados inicialmente por uma comissão especial, que será formada por nove deputados distritais. A comissão terá dez dias de prazo para apresentar parecer ao plenário, que por sua vez deverá decidir se acatará ou não a abertura do processo de impeachment. Se aprovado, o governador e o vice terão prazo de 20 dias para apresentar defesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.