Decisão sobre canonização de Frei Galvão deve sair este mês

O monsenhor italiano Piero Marini, responsável pela organização das celebrações litúrgicas durante a visita de Bento XVI ao Brasil, disse neste domingo que é possível que o papa realize a canonização de Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro, durante a sua passagem pelo País, em maio. A confirmação, segundo Marini, deverá sair até o final desse mês. A comitiva chefiada por Marini esteve neste domingo no Santuário Nacional de Aparecida e conheceu os preparativos que estão sendo providenciados para as visita do líder da Igreja Católica. Marini, que concelebrou uma missa matinal com o arcebispo Dom Raymundo Damasceno, revelou ter ficado surpreso com as formas de manifestação de religiosidade popular que observou durante a celebração, como o uso das mãos e aplausos para saudar Nossa Senhora Aparecida. "Nunca tinha visto uma vivência tão forte de religiosidade popular. Já considero como uma graça ter vivido essa visita", afirmou.O monsenhor considerou aprovados os preparativos e textos que serão utilizados nas celebrações. Algumas questões de ordem prática como o posicionamento dos diversos grupos de convidados na Basílica, os deslocamentos do papa e a forma como será feita a distribuição da comunhão também foram discutidas com a equipe do Santuário Nacional, que espera a presença de 300 mil fiéis durante a missa. "Não há mudanças substanciais a serem feitas no que já havíamos proposto", disse D. Raymundo Damasceno.Os textos serão encaminhados ainda nessa semana ao Vaticano, onde serão impressos em duas versões: uma para o papa e os concelebrantes e outra para os fiéis, ambas em português, espanhol e inglês.O secretário Geral da CNBB e vice-presidente do Celam - Conselho Episcopal Latino Americano, D. Odilo Scherer, disse que tudo está sendo preparado para que a cerimônia seja um verdadeiro momento de celebração da fé do povo brasileiro.Além dele e de Dom Marini, também faziam parte da comitiva - a segunda a visitar Aparecida nos preparativos para a vinda do papa - o assistente Enrico Vigan e Dom Geraldo Lírio, arcebispo de Vitória da Conquista e responsável pela parte litúrgica da 5ª Conferência do Episcopado Latino Americano e do Caribe. Dom Marini permanece em Aparecida até a tarde dessa segunda-feira, quando embarca de volta para Roma. O papa estará no Brasil entre os dias 9 e 13 de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.