Decisão do STF pode incentivar reforma política, diz Temer

O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), afirmou nesta quinta-feira que a derrubada da cláusula de barreira pelo Supremo Tribunal Federal (STF) não vai inviabilizar a reforma política, ao contrário do que afirmam políticos de legendas da oposição, sobretudo PSDB e PFL. "Sei que posso estar indo na contramão, mas a decisão do STF não deve ser um motivo de desmobilização em torno da reforma (política). Ao contrário, ela tem de incentivar a implantação dessa medida", reiterou. Segundo ele, a decisão da mais alta corte do País foi tomada por unanimidade. "Tem de se cumprir (a medida), não há como discutir", emendou. Por causa da decisão do STF, Temer acredita que as medidas referentes à matéria, que forem incluídas na reforma política, não poderão mais ser introduzidas por lei ordinária, mas sim através de emenda à Constituição. "Temos de nos mobilizar e fazer as mudanças através de emendas", disse. O parlamentar reconheceu que o tema reforma política é o primeiro a ser discutido no início de um novo mandato presidencial, "mas também o primeiro a ser esquecido". E continuou: "A decisão do STF pode ser um pretexto para se evitar a reforma política, mas eu continuo otimista com relação ao tema e acredito que temos condições de elaborá-la."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.