Decisão do STF esvazia item da pauta do Diretório do PT

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em colocar fim ao troca-troca dos políticos e estabelecer a fidelidade partidária, um dos principais pontos da reforma política que está parada há anos no Congresso Nacional, acabou esvaziando um dos itens da pauta da reunião do Diretório Nacional do PT, que está sendo realizado hoje na capital paulista. Na pauta está a discussão para a criação de uma constituinte exclusiva para tratar da reforma política.Além da discussão de uma constituinte para tratar da reforma política, o Diretório Nacional petista discute também a sucessão interna da legenda, que ocorre em dois turnos, nos dias 02 e 16 de dezembro. Os candidatos à presidência do PT, para o mandato de dois anos, são o atual presidente da sigla, deputado Ricardo Berzoini (SP), o deputado José Eduardo Martins Cardozo (SP), da Corrente Mensagem ao Partido, o secretário de Assuntos Internacionais do partido, Valter Pomar, da Articulação de Esquerda, o deputado Jilmar Tato (SP), que representa o PT de Luta e de Massa, movimento PT de Novo Rumo para o PT, e Markus Sokol, pela corrente O Trabalho.Outro tema presente hoje na reunião do Diretório Nacional do PT é a direção de regra para os diretórios da legenda que optarem por antecipar as prévias para a escolha dos nomes para as eleições municipais do ano que vêm. Além disso, os membros do Diretório Nacional discutirão a intenção de cobrar revisão do modelo de concessões de rádio e TV. O partido quer aproveitar a reunião de hoje para apoiar formalmente as manifestações que estão sendo feitas em algumas capitais do País em prol da mudança nos critérios de concessões de rádio e televisão em vigor no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.