Decisão do DEM valerá para os três acusados, diz Maia

O presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), informou nesta tarde que vai sugerir à Executiva Nacional do partido que tome a mesma atitude em relação aos três principais membros do DEM envolvidos no suposto esquema do mensalão do DF: o governador José Roberto Arruda, o vice-governador Paulo Octavio, e o presidente da Câmara Distrital, Leonardo Prudente.

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

01 de dezembro de 2009 | 17h25

"O rito tem que ser o mesmo para os três", defendeu Rodrigo, antes de entrar na reunião da Executiva Nacional.

O senador Heráclito Fortes (DEM-PI), que também participa da Executiva, defendeu uma posição de cautela. "A questão política não pode atropelar a questão jurídica", disse Heráclito ao se posicionar contra a expulsão sumária do governador Arruda da legenda, sem direito a defesa.

Tanto o senador Heráclito quanto o deputado Maia avaliam que o simples ato de abrir um processo imediato de expulsão já é o suficiente para mostrar que o DEM "não vai jogar sujeira para debaixo do tapete".

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoDFJosé Roberto ArrudaDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.