Decisão de Tasso pode ser "lance de enxadrista", diz Alckmin

Para o governador São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), a decisão do governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB), de suspender a pré-candidatura à presidência da República, "pode ser um lance de enxadrista". Em Cravinhos, no interior, o governador disse não acreditar que a decisão de Jereissati seja definitiva. "Só o tempo vai dizer se foi uma jogada ou se foi uma decisão e, particularmente, acho que o Tasso não se sentiu disposto a lançar sua candidatura no momento", disse Alckmin.O governador voltou a dizer que o PSDB tem tanto em Tasso como no ministro da Saúde, José Serra, dois bons nomes ara serem lançadas à sucessão em momento oportuno. "Mais ainda é muito cedo para qualquer definição sobre o nome do partido para a sucessão", disse. "Temos até março para definir o candidato e não vale a pena antecipar essa decisão, porque isso encurta o governo e não é bom para o governo e nem para a população".Ainda sobre a sucessão, Alckmin disse que não vê o crescimento nas pesquisas da governadora Roseana Sarney (PFL-MA) como uma ameaça. "O crescimento da governadora mostra em primeiro lugar que a base do governo tem espaço para crescer nas pesquisas até as eleições e, em segundo lugar, mostra que também há espaço para caras novas e que nada está definido ainda" disse Alckmin, durante a inauguração do Banco do Povo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.