De volta, Dilma acompanha Lula em visita a Roraima

Presidente vai ao Estado pela primeira vez desde que assumiu o cargo

Rosa Costa, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

14 de setembro de 2009 | 00h00

Acompanhado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que passou uma semana em férias, e pela primeira vez desde que assumiu o governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa hoje de uma série de eventos em Roraima. Lula assinará os atos para construção do Porto de Caracarai, no Rio Branco, e destinará R$ 300 milhões para reforma da BR-174 que liga o Estado a Manaus. A comitiva presidencial desembarca às 10 horas no Aeroporto Internacional de Boa Vista, onde haverá um ato de inauguração das obras de ampliação do local.

Um dos alvos da visita do presidente é o reconhecimento do trabalho do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que disputará as próximas eleições no Estado. O senador ganhou o apoio público do presidente depois de ajudar o governo em tarefas difíceis dentro do Congresso, como, por exemplo, na sua atuação como relator da CPI da Petrobrás. Alvo da oposição, a CPI tem sido mantida sob controle forte do governo, especialmente porque Jucá é o relator da comissão.

Depois de inaugurar as obras do aeroporto, a comitiva de Lula se deslocará ao município de Bonfim, onde o presidente brasileiro se encontrará com o da Guiana, Bharrat Jagdeo. Eles vão assinar convênios de cooperação entre os dois países e acertar os termos da obra de asfaltamento de estrada que liga o Estado a Georgetown.

AGENDA CHEIA

Está ainda prevista a entrega dos títulos definitivos a agricultores assentados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), previsto na medida provisória 454, deste ano, que transferiu terras da União a Roraima. No seu twitter, Jucá informa que o presidente fará, ainda, o anúncio da construção de uma hidrelétrica na Guiana e a decisão do governo federal de investir R$ 200 milhões na interiorização da energia elétrica e R$ 70 milhões no Programa Luz para Todos.

A última vez que Lula visitou Roraima foi em 2002, na campanha que o elegeu presidente da República. O líder nega que ele esteja novamente em campanha eleitoral.

"Não é isso, mas, sim, uma ação forte para que o Estado consiga se reestruturar, após ter sido penalizado com a demarcação da reserva Raposa Serra do Sol", alegou.

Segundo o líder do governo no Senado, o presidente voltará ao Estado em dezembro para acertar com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, os termos do acordo que permitirá ao Brasil substituir a Colômbia como exportador de produtos avaliados em US$ 7 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.