De olho no PPS, Marta e Serra fazem convenção

PT e PSDB fazem hoje as suas convenções para a indicação formal de seus candidatos à Prefeitura de São Paulo de olho num partido bem menor - ambos disputam o apoio do PPS, que vai significar, além do apoio de uma sigla tradicional de esquerda, mais 2 minutos e meio no programa eleitoral da chapa que o conquistar. O PT faz sua convenção no Expo Center Norte e poderá contar com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que passa o fim de semana em São Paulo; o PSDB, que escolheu um lugar de menor porte, a Assembléia Legislativa, já sabe que o seu principal líder, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, não vai aparecer para não ofuscar o candidato José Serra e não federalizar a campanha no momento da partida. Fernando Henrique se justificou ontem: "Não precisa subir em palanque para fazer campanha. É só apoiar. E eu vou apoiar totalmente." Ele disse que não estará no Brasil, se houver segundo turno, porque vai dar aulas na Universidade de Brown, nos Estados Unidos. "Mas não vai precisar. Serra vai ganhar no primeiro", provocou. A dobradinha José Serra-Gilberto Kassab vai ser consagrada em duas convenções simultâneas, a do PSDB e a do PFL, que acontecem em recintos da Assembléia, a partir das 9 horas. ForçaNa convenção petista, que vai consagrar a dobradinha Marta Suplicy-Rui Falcão, não vai faltar demonstração de força política: devem comparecer seis ministros - José Dirceu, Luiz Gushiken, Márcio Thomaz Bastos, Humberto Costa e Matilde Ribeiro, todos do PT, além de Aldo Rebelo, do PC do B, partido aliado. O presidente do PC do B, Renato Rabelo, também irá, mas é uma incógnita prever como a massa petista receberá o novo aliado Roberto Jefferson, presidente do PTB, e Valdemar Costa Neto, presidente do PL. As figuras máximas da festa do PSDB-PFL serão o governador Geraldo Alckmin e o ex-vice-presidente Marco Maciel, que vão pontificar em cada lado. Mas não há possibilidade de estranhamentos: todos se convivem há tempos, integrantes da antiga aliança que deu sustentação política aos mandatos de FHC. O PSDB conta como certa a aliança com o PPS paulista, apadrinhada pelo governador Geraldo Alckmin. Nos últimos dias, os dois lados se esforçaram para atrair o PPS, que faz reunião segunda-feira para decidir que lado escolhe. Com as alianças que serão homologadas hoje, a propaganda gratuita da aliança entre PT, PTB, PL e PC do B tem direito a um tempo diário de 13 minutos e 20 segundos, enquanto a aliança PSDB-PFL terá 13 minutos 18segundos diários. CustoSó o PSDB se queixa da falta de recursos, mas nenhum dos dois revela o custo das convenções. O PT promete engarrafar os amplos estacionamentos e ruas em volta do Expo Center Norte: está bancando dois ônibus para cada um dos 75 candidatos a vereador já selecionados levarem seus correligionários. Além disto, cada diretório zonal também terá direito a um ônibus. O aluguel do pavilhão vermelho do Expo Center custará R$ 21 mil. Na Assembléia Legislativa, os tucanos ficarão no estacionamento e os pefelistas, no auditório Franco Montoro. O candidato José Serra chegará por volta das 10h30 e vai direto para a convenção do PFL, onde o aguardará, já homologado, o candidato a vice dos pefelistas, o deputado Gilberto Kassab. A seguir os dois vão juntos à convenção do PSDB, onde Serra discursa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.