De olho no impeachment, Temer faz corpo a corpo em aniversário de indeciso

De acordo com calendário estabelecido, previsão é que votação final do processo no plenário do Senado ocorra entre 24 e 26 de agosto

Erich Decat, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2016 | 10h47

Com a aproximação da votação do processo de impeachment no Senado, o presidente em exercício, Michel Temer, tem intensificado o corpo a corpo com integrantes da Casa que ainda se colocam como indecisos pelo afastamento definitivo da presidente Dilma Rousseff. De acordo com o calendário estabelecido, a previsão é que a votação final do processo no plenário do Senado ocorra entre os dias 24 e 26 de agosto.

De olho nesta data, Temer participou neste domingo, 26, de festa de aniversário do senador Wilder Morais (PP-GO), em Goiás. O parlamentar ainda não declarou o seu posicionamento quanto ao impeachment, mas a recepção dada ao presidente em exercício, segundo relatos, não deixou dúvidas de como irá votar no plenário.

Logo após pousar de helicóptero na fazenda do senador, Temer se deparou com um banner de cerca de 15 metros com os dizeres: “Michel é a salvação do Brasil”. Além do anfitrião também estiveram presentes nas comemorações o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI) e os senadores José Medeiros (PSD-MT), Sérgio Petecão (PSD-AC) e Hélio José (PMDB-DF).

No breve discurso realizado para um público de cerca de 4 mil pessoas, Temer relembrou a trajetória de Wilder que apesar da origem humilde, “ficou rico” e chegou ao Senado Federal. O presidente em execício fez um paralelo com a sua história de vida ressaltando que era filho de imigrantes e que conseguiu chegar à presidência da República.

O presidente em exercício ficou no local por cerca de 40 minutos e depois seguiu para Brasília onde se encontraria na noite de domingo com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Em outro gesto de aproximação com os integrantes da Casa, Temer convidou as lideranças dos partidos da base para participarem da cerimônia prevista para terça-feira, 28, no Palácio do Planalto, em que sancionará a Lei de Responsabilidade das Estatais, aprovada pelo Senado na semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.