De NY, FHC diz que espera recuperação do Senado

Diante da licença do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Congresso, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou esperar que "sejam restabelecidas as condições de trabalho no Senado". "Isto não quer dizer que a oposição vai votar o que o governo pede, mas que o País sentirá que o Senado está discutindo coisas do interesse geral e não específicas.", disse em entrevista à Agência Estado, depois de participar de um evento promovido pela Columbia University, em Nova York, sobre a América Latina.Na palestra, ele avaliou que é "maravilhoso que o presidente (Luiz Inácio Lula da Silva) esteja celebrando a privatização". Os comentários foram feitos diante da leitura que FHC fez dos jornais sobre Lula comentando que a gestão atual faz melhor que a dele em relação às desestatizações. "Ele se opôs todas as vezes (às privatizações) dizendo que era ruim para o País. Agora, ele celebra que está fazendo melhor que eu. É maravilhoso", reiterou. "Quando eu estava no governo, o PT criticou tudo o que eu fiz. Então, Lula chegou ao poder, e, para a minha surpresa, para seguir tudo o que eu fiz", afirmou, sendo aplaudido.O ex-presidente acrescentou que os principais partidos brasileiros "foram incapazes de produzir presidentes (da República)". "O maior, que é o PMDB", destacou, "é incapaz até mesmo de apontar um candidato para a Presidência".Para FHC, o momento atual é de pensar em políticas contracíclicas. Segundo o ex-presidente, apesar do bom momento que se vive, pode-se estar minando o futuro.FHC destacou que "os gastos públicos estão crescendo acima do PIB (Produto Interno Bruto)". "Há um aumento de 10% ao ano no Brasil e não é em investimento público, o que significa que é em pessoal." O ex-presidente argumenta "que não é questão de ter Estado pequeno, mas ter Estado competente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.