Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

De Carlos x Mourão a Previdência: veja os temas do café de Bolsonaro com jornalistas

Bolsonaro respondeu a todos os questionamentos que foi perguntado

Andreza Matais, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2019 | 13h53

O presidente Jair Bolsonaro conversou com um grupo de jornalistas na manhã desta quinta-feira. Sentado ao lado do vice, Hamilton Mourão, Bolsonaro respondeu a todos os questionamentos que foi perguntado. Segue o ponto a ponto:

REELEIÇÃO

Estou presidente até 2022. Não é fácil estar na situação que estou. Estou tentando fazer diferente. Mudar o passado. Não tenho sede pelo poder. Pretendo fazer o melhor governo possível até 2022.

VICE

Não tem problemas. A gente continua dormindo junto. O problema é quem vai lavar a louça no final do dia. Sei que meu filho (Carlos) tem um ânimo um pouco exaltado. Esse casamento (com Mourão) é até 2022 no mínimo. Nós nos acostumamos com um vice-presidente poste e ele tem toda liberdade para falar. Ele está muito preparado para me substituir. Vice é sempre uma sombra e às vezes não se guia de acordo com o sol, mas por enquanto está tudo bem. Como um excelente casamento, se todo mundo disser sim não vai dar certo. 

CARLOS

Pode ter certeza que eu converso com ele e nem sempre fico satisfeito (com o que ele escreve). A experiência de governo só quem está sentado na cadeira que tem. Eu tenho conversado com ele. Ele tem o comportamento dele. Ele vai continuar colaborando para as minhas redes sociais. Pode ter certeza que o navio dele está indo para um bom caminho.

OLAVO

Olavo de Carvalho é uma pessoa que há pelo menos 20 anos fala algo que é o mesmo que eu falo. Algumas declarações dele não estão colaborando com o governo.

TRÊS DIAS SEM TWITTER

Vocês falam para eu ficar longe do Twitter e quando eu saio acham ruim? (risos)

TRÊS PODERES

Estamos no mesmo barco. A gente tem que lutar pela independência dos poderes. Temos que viver em harmonia. Não vou falar mais em nova e velha política. Nós formamos um ministério técnico. Muitos (ministros) perderam dinheiro. Estão fazendo isso pelo Brasil. A diferença é o critério de indicação do novo governo.

PAULO GUEDES

O Paulo Guedes falou bem de mim numa matéria no O Globo. Eu me perguntei: Quem é esse cara que falou bem de mim? O que viu em mim? Eu era um patinho feio horroroso. Ao longo do tempo fizemos algumas conversas...Ele é a rainha do xadrez.

PRIVATIZAÇÕES

Dei sinal verde para estudar a privatização dos Correios. Tem que rememorar para o povo o fundo de pensão, que a empresa foi o foco de corrupção com o mensalão.

MEDIDA PROVISÓRIA DA LIBERDADE

A medida provisória da liberdade econômica está quase pronta. Ninguém vai votar contra isso. Ela simplifica, desburocratiza, tira o governo do cangote do cidadão. Deve sair na próxima semana. Hoje assinamos um projeto de agentes financeiros dos municípios. Quem emprestava dinheiro como agiota vai ter que declarar.

PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRÁS

Temos refinarias, vamos dar um passo de cada vez. Pode-se caminhar para a privatização mais ampla da Petrobrás. O grande problema (do preço do combustível) é o ICMS, mas a pancada quem leva é o governo federal. Os Estados são os grandes vilões do preço do combustível. O Rio Grande do Sul vai reduzir o preço do ICMS? Tem avião que chega com tanque vazio em São Paulo.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O placar (da aprovação na CCJ) me surpreendeu positivamente. A bola está com o parlamento. Tem gente que acha que o governo deve interferir.  Vamos mapear os parlamentares e fazer um trabalho em cima deles. Uma economia abaixo de R$ 1 trilhão nós vamos ficar como a Argentina. O Paulo Guedes diz que o limite é R$ 800 bilhões. Não entendo que aprovou a reforma e o mercado acusa incerteza. O navio está no rumo da reforma, se não der certo o caos vai se instalar porque ninguém mais vai confiar no Brasil.   

RODRIGO MAIA

Sempre respeitei o Rodrigo Maia. Nunca tivemos relação de amizade. Eu era do baixíssimo clero.

TRÂNSITO

Semana que vem saem às mudanças na carteira de motorista.

DESEMPREGO

O governo só cria emprego quando cria cargo em comissão. Quem quer ser patrão no Brasil com tantas ações trabalhistas? Se não fosse a reforma trabalhista o problema seria maior. Tem o problema da formação. A gente vê o problema com todo respeito. A gente fica com pena. Isso não é fácil. Temos a substituição do homem pela máquina em vários setores. É mais um desafio que temos pela frente. O Brasil é um País de commodities. Quando acabar vamos viver de que? Estive ontem com o ministro do Turismo. A proposta de reciprocidade de visto está atraindo turistas para o País. Vamos atrair mais gente quanto tiver segurança.

PROPOSTAS PARA SEGURANÇA

Temos o pacote do Moro eu eu vou apresentar a minha proposta. Temos que dar garantia para o agente de segurança trabalhar. Por que vamos colocar em risco policiais se em alguns casos podemos fazer a segurança usando drones? São medidas sérias para combater o crime organizado. Não é um pacote. São um ou dois projetos. Não quero impor as coisas. Não estou impondo. O Moro tinha resistência.

MILÍCIAS

No passado o povo adorava a milícia até o episódio do pessoal do jornal O Dia. A milícia transformou-se num braço do crime organizado. Tem que ser combatida.

COAF

Não me oponho em voltar em o COAF voltar para o Ministério da Economia, apesar do Paulo Guedes estar com muita coisa. Falei hoje com o Fernando Bezerra (relator da MP da reestruturação dos ministérios) sobre o assunto. Tem um ponto ou outro. Se não aprovar será uma bagunça. Teremos que ter mais sete ministros.

INQUÉRITO SUPREMO

Acho que houve um equívoco por parte de um ou dois ministros porque deu mais publicidade ao fato. Eu já fui processado por opinião no Supremo. Não acho justo, até mesmo com a Crusoé que passa 90% do tempo me dando tiro de .50.

HOMENAGEM RECUSADA

Eu recebo na praia, numa praça pública. Não é o museu que está me homenagenado. O que houve foi pressão do governo local que é democrata e eu sou aliado do Donald Trump. Em novembro de 2009 eu comecei a tomar pancada do mundo todo quando eu acusei o Kit Gay. Eu comecei a assumir essa pauta conservadora. Essa imagem de homofóbico ficou lá fora. Isso não prejudica investimentos. O pessoal quando fala em dinheiro. O Brasil não pode ser um País do mundo gay, de turismo gay. Temos famílias.  

EMENDAS VERSUS VOTOS 

Eu não estou oferecendo nada de emenda. Se fizerem a conta em cima da emenda impositiva dará R$ 40 milhões.

SAÚDE

Estou bem. Consegui voltar a mergulhar no feriado, apesar da água fria e poluída no Guarujá.

ADÉLIO

Meu inquérito está mais fácil de solucionar do que o da Marielle. O cara não é maluco. Vamos contratar mil policiais.

CHANCELER

No começo ele tomava algumas medidas, mas hoje está perfeitamente afinado comigo.

LARANJAS

Falam de três laranjas – em Pernambuco, em Minas Gerais e do meu filho (o senador Flávio Bolsonaro é suspeito de usar laranjas para desviar dinheiro da Assembleia do Rio quando era deputado estadual). É comum ser acusado de algo. Se tiver algo robusto eu vou falar com o Marcelo Alvaro Antonio. (Pelo que sei até agora) não configura laranja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.