Datafolha: Russomanno cai 5 pontos; Serra vai a 22%

Pesquisa Datafolha/TV Globo divulgada nesta quinta indica que o líder na disputa pela Prefeitura de São Paulo, o candidato do PRB, Celso Russomanno, caiu cinco pontos porcentuais, de 35%, na mostra divulgada no dia 20 deste mês, para os atuais 30%. A disputa pelo segundo lugar continua acirrada e mostra empate técnico entre os candidatos do PSDB, José Serra, e do PT, Fernando Haddad. Na pesquisa divulgada no início da noite desta quinta, o tucano oscilou positivamente de 21% para 22% e o petista subiu de 15% para 18%. Como a margem de erro da mostra é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, Serra e Haddad estão estatisticamente empatados. O Datafolha ouviu 1799 eleitores entre os dias 26 e 27 de setembro. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) sob protocolo número: SP 01182/2012.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2012 | 19h17

Na pesquisa divulgada nesta quinta, o candidato do PMDB, Gabriel Chalita, registrou 9%, Soninha Francine (PPS) 4%, Paulinho da Força (PDT) 1%, Carlos Giannazi (PSOL) 1% e Ana Luiza (PSTU) 1%. Os outros candidatos não pontuaram. Votos brancos e nulos somaram 8% e não sabe 6%. Nos votos válidos, Russomanno aparece 34%, José Serra 25%, Fernando Haddad 21%, Gabriel Chalita 10% e Soninha Francine 5%.

Nas simulações de segundo turno, Russomanno venceria o tucano José Serra por 50% a 34%. Num segundo turno entre Russomanno e Fernando Haddad, o candidato do PRB venceria o petista por 49% a 34%. Num eventual segundo turno entre Haddad e Serra, o petista venceria o tucano por 48% a 38%. O Datafolha apurou também o índice de rejeição dos candidatos à Prefeitura de São Paulo. José Serra (PSDB) lidera este quesito com 45%, seguido de Fernando Haddad com 24%, Celso Russomanno com 22%, Soninha Francine com 22% e Gabriel Chalita com 14%.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012DatafolhaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.