Datafolha: Cabral volta a subir e venceria no 1º turno

Pesquisa Datafolha divulgada hoje à noite apontou que o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho (PMDB), candidato à reeleição, voltou a oscilar positivamente (dentro da margem de erro) e agora tem 60% das intenções de voto - dois pontos a mais que na rodada anterior. Se a eleição fosse hoje, ele venceria no primeiro turno por ter, segundo projeção do instituto, 68% dos votos válidos.

WILSON TOSTA, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 19h54

Em segundo lugar aparece o candidato do PV ao governo, Fernando Gabeira, que passou de 18% para 17% das intenções de voto. Em seguida estão Fernando Peregrino (PR), com 5%, e depois, empatados, Jefferson Moura, do PSOL, e Cyro Garcia, do PSTU, ambos com 2%. Eduardo Serra (PCB) caiu de 2% para 1%. Indecisos são 6%, assim como os que declaram voto em brancos ou nulo.

Na corrida pelo Senado, Marcelo Crivella (PRB) também variou dentro da margem de erro e passou dos 40% da última sondagem para 42%. Segundo o Datafolha, teria 28% dos votos válidos. Lindberg Farias (PT) foi de 38% para 40% - 26% dos válidos. O ex-prefeito da capital fluminense Cesar Maia (DEM) passou de 27% para 26% e o presidente licenciado da Assembleia Legislativa Jorge Picciani (PMDB), de 21% para 20%.

Em seguida vieram Waguinho (PTdoB), com 9%, Marcelo Cerqueira (PPS), com 6%, Milton Temer (PSOL), com 5%, Carlos Dias (PTdoB), com 2%, e Clayton (PSTU) e Vladimir Mutt (PCB), cada um com 1%. Heitor (PSTU) não pontuou.

A diferença de números entre votos totais e válidos (que excluem brancos e nulos e com distribuição proporcional dos indecisos por todos os candidatos) na disputa pelo Senado deve-se à grande proporção de eleitores que disseram estar indecisos (28%) ou declararam voto em branco ou nulo. Além disso, como este ano são eleitos dois senadores por Estado, os votos para as cadeiras somam 200%.

A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa ouviu 1.297 eleitores em 30 municípios fluminenses nos dias 21 e 22 de setembro. Foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números 81802/2010 e 31368/2010, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010pesquisaDatafolhaRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.