Datafolha: Anastasia passa Hélio Costa em MG

Candidato do tucano Aécio Neves está três pontos a frente, porém eleição pode ter 2º turno

Cido Coelho, do estadão.com.br

17 Setembro 2010 | 04h55

SÃO PAULO - O instituto Datafolha divulgou nesta sexta-feira, 17, os números da disputa ao Governo de Minas Gerais. Segundo os dados, o candidato Antonio Anastasia (PSDB) cresceu e passou Hélio Costa (PMDB). A distância entre os candidatos é de três pontos. O levantamento foi realizado nos dias 13 e 14 de setembro com 1.837 eleitores, em 83 municípios.

O candidato apoiado por Aécio Neves (PSDB), subiu quatro pontos em relação a última pesquisa - e 22 pontos desde julho - e agora está com 40% das intenções de voto. Hélio Costa, que é apoiado por Lula, caiu dois pontos e agora está com 37%. Com estes resultados, ambos estão tecnicamente empatados.

O levantamento não precisa se com o resultado divulgado, o pleito terminaria no primeiro turno, porque a soma dos outros candidatos poderia levar a disputa para o segundo turno.

Os candidatos Vanessa Portugal (PSTU), Adilson Costa (PCO), Fabinho (PCB), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Zé Fernando Aparecido (PV) estão com 1% das intenções de voto. Edilson Nascimento (PT do B) não alcançou 1%.

Os eleitores que votam em branco somam 1% e em nulo são 3%.

Capital e interior

Na região metropolitana de Belo Horizonte, Anastasia tem o melhor resultado, segue com 46% das intenções de voto, Hélio Costa tem 34%. No interior mineiro, os dois empatam com 38% da preferência do eleitor.

Número dos candidatos

Os eleitores que pretendem votar em Anastasia e declaram saber o número dele somam 30% e os que não sabem são 68%. Com Costa, 82% não souberam responder o número, enquanto 14% disseram o número certo.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), com número 70959/2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.