Joedson Alves/EFE
Joedson Alves/EFE

'Daqui para frente é vida nova', diz Onyx sobre a relação entre Bolsonaro e Maia

Ministro da Casa Civil teve encontro com presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada neste domingo

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2019 | 18h35

BRASÍLIA - O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse neste domingo, 28, que a  relação do presidente Jair Bolsonaro com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi retomada. Dois dias após o site Buzzfeed publicar uma reportagem em que Maia faz severas críticas aos filhos de Bolsonaro, Onyx se esforçou para demonstrar um clima de tranquilidade entre ambos. "Daqui para frente é vida nova", afirmou o ministro.

Onyx teve um encontro de 40 minutos com Bolsonaro na tarde deste domingo, no Palácio da Alvorada. Entre os temas da conversa estava a reunião entre Maia e Bolsonaro no sábado, durante almoço na casa do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Walton Alencar Rodrigues

Segundo Onyx, a conversa com o presidente da Câmara foi longa e suficiente para garantir que o diálogo entre ambos está mantido. "A gente sabe que tem um escorregãozinho para lá, outro para cá. Mas a reunião foi muito boa, os dois reabriram um canal de conversação direta."

Uma situação que, completou o ministro da Casa Civil, é muito importante, sobretudo neste estágio da tramitação do projeto de reforma da Previdência. Para mostrar o clima amistoso entre o presidente da República e o da Câmara, Onyx afirmou que ambos pretendem assistir, juntos, a um jogo de futebol. "Estão super bem. Estão até combinando de assistir juntos um jogo do Palmeiras ou do Botafogo." Bolsonaro é palmeirense e Maia, botafoguense. A primeira partida entre os dois times será no dia 25 de maio no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Onyx disse que o governo mantém a previsão de aprovar ainda neste semestre a proposta de mudanças nas regras da aposentadoria. E, mais uma vez, tentou associar a aprovação do projeto à melhoria do ambiente de emprego no País. "Esse projeto é para o Brasil. As pessoas precisam comer, se vestir, ter dignidade do trabalho. Estamos preocupados com isso", argumentou, sem, contudo, explicar a relação da reforma da Previdência com geração de empregos. 

Trajando roupas esportivas e tênis, Onyx desmereceu as críticas de que falta ao governo uma sólida base aliada para aprovar a proposta no Congresso. "Sempre foi assim. Falavam: não dá para ganhar a eleição, não dá para encurtar os ministérios. A gente vai fazendo. "

Além de querer passar o recado de que a crise com Maia é coisa do passado, Onyx confirmou que nesta semana será editada a Medida Provisória da Liberdade Econômica. Projeto de campanha, a proposta tem como objetivo reduzir as exigências para abertura de negócios. O ministro da Casa Civil avalia que a proposta trará simplificação. "Vamos tirar o governo do cangote das pessoas", disse ele. Onyx afirmou, ainda, que ministros vão apresentar até sexta-feira da próxima semana as metas para os 200 dias de governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.