Dantas pode ser convocado a depor na CPI dos Bingos

O presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim Morais (PFL-PI), vai discutir ao longo desta segunda-feira com o relator Garibaldi Alves (PMDB-RN) e líderes partidários a eventual convocação do banqueiro Daniel Dantas para depor na CPI dos Bingos, sobre o suposto ataque que ele diz ter recebido do PT, por meio do ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares. "Até o final da tarde teremos uma definição sobre o assunto", disse Efraim.Dantas afirmou em entrevista à revista Veja ter recebido do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, um pedido de doação de US$ 40 milhões a 50 milhões em troca de resolver as dificuldades que o grupo Opportunity estava tendo com o governo nos negócios de seu interesse. O pano de fundo da discussão entre Dantas e o governo é a disputa societária pelo controle da Brasil Telecom, que o ex-ministro Luiz Gushiken já classificou de "a maior disputa societária" da história brasileira.Quem quer levar Dantas à CPI é a oposição. O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio, disse no domingo à Agência Estado que a entrevista do banqueiro reforçou sua intenção de levá-lo à CPI. O tucano já tinha mostrado essa disposição de levar Dantas à CPI na semana passada, por conta da denúncia feita pela irmã do banqueiro, Verônica Dantas, na justiça de Nova York. Ela disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil) e Antônio Palocci (Fazenda) odiariam Daniel Dantas porque ele teria se recusado a fazer as doações ilegais supostamente pedidas pelo PT. "Agora com a entrevista de Dantas nesse fim de semana, estou convicto da necessidade de levá-lo para a CPI explicar o episódio envolvendo ele e o PT", disse Virgílio.O líder do PFL no Senado, José Agripino, engrossou o coro. "Essa entrevista impõe esclarecimentos", afirmou o senador. "Ele é peça-chave e precisa ser ouvido, se na CPI dos Bingos ou em outra instância, nós vamos discutir. Mas que ele vai depor, vai", sentenciou o parlamentar.O senador Heráclito Fortes (PFL-PI), amigo de Daniel Dantas, ponderou que o requerimento que convocar Dantas deverá prever sessão secreta, pelo menos em parte da reunião a ser realizada, porque o processo envolvendo o grupo Opportunity na corte norte-americana corre em segredo de justiça.Já o relator da CPI dos Bingos, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), demonstrou reticência sobre a convocação ou não de Dantas. Para ele, é preciso evitar a repetição do episódio em que o ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira, foi à CPI, mas não confirmou as informações dadas em entrevista ao jornal O Globo no domingo anterior ao depoimento. "Tenho certa cautela porque os membros da CPI estão ficando impacientes. As pessoas fazem denúncias na imprensa e na hora de falar na CPI não dizem nada. O episódio de Silvio Pereira não foi o primeiro em que isso aconteceu", afirmou. A cautela do relator é acompanhada pelo líder da minoria, senador Álvaro Dias (PSDB-PR). "É preciso ter cuidado e avaliar bem as informações, porque pode estar ocorrendo a estratégia do blefe".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.