Dantas permanece calado diante do juiz De Sanctis

Sócio-fundador do Opportunity, Humberto Braz e Hugo Chicaroni decidem não se pronunciar em depoimento

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

14 de agosto de 2008 | 12h25

O sócio-fundador do grupo Opportunity, Daniel Dantas, o ex-presidente da Brasil Telecom, Humberto Braz e Hugo Chicaroni, acusados de corrupção ativa no processo que resultou das investigações da Operação Satiagraha, permaneceram em silêncio durante a audiência conduzida nesta quinta-feira, 14, pelo juiz Fausto Martins De Sanctis, na 6ª Vara da Justiça Criminal, em São Paulo. A informação é da assessoria de imprensa da Justiça, que explicou que os três tiveram oportunidade de se pronunciar, mas decidiram ficar calados.     Veja também: Dantas vai a audiência e acusa Protógenes de criar dificuldades Entenda como funcionava o esquema criminoso  As prisões de Daniel Dantas O depoimento do delegado Victor Hugo Rodrigues Alves, a primeira testemunha de acusação no caso a ser ouvida nesta quinta, começou por volta das 11h30. Em seguida, serão tomados os depoimentos do delegado Protógenes Queiroz e do escrivão da Polícia Federal Amadeu Ranieri Bellomusto. Dantas, Chicaroni e Braz vão acompanhar esses depoimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.