Agência Estado
Agência Estado

Dantas pede ao STF habeas corpus para depor à CPI

Depoimento do banqueiro está marcado para esta 5ª; ele quer o direito de ficar calado e não ser preso

da Redação,

14 de abril de 2009 | 18h05

O banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity, pediu habeas corpus nesta terça-feira, 14, ao Supremo Tribunal Federal (STF), para ter o direito ficar calado e não ser preso no depoimento à CPI dos Grampos marcado para esta quinta-feira, 16. Dantas pede ainda para ser acompanhado de um advogado e não ser obrigado a assinar documentos, segundo informações no site do STF. A liminar será analisada pelo ministro Marco Aurélio Mello.

 

Veja também:

link PF tira Protógenes da ativa por tempo indeterminado

linkEx-diretor da Abin diz à CPI que não vai depor nesta quarta

especialCronologia da Operação Satiagraha

 

Outro que pediu habeas corpus ao STF foi o ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) Paulo Lacerda. Hoje adido policial em Portugal, ele pede o cancelamento do depoimento marcado para amanhã e para ser ouvido por meio de carta rogatória onde daria explicações por escrito, sem a necessidade de vir ao Congresso. Lacerda também quer ser assistido por advogado e ter o direito de ficar calado ao depor.

 

Ex-diretor da Abin informou na última segunda-feira à CPI que não irá depor amanhã. Avisou a funcionários da comissão que dispensava as passagens de ida e volta ao Brasil para depor porque não virá.

 

A defesa de Dantas pede também para ter "acesso irrestrito a todas as provas já produzidas pela Comissão Parlamentar de Inquérito, sigilosas ou não, notadamente o depoimento do Delegado de Polícia Federal Amaro Vieira Ferreira, prestado no dia 18 de março de 2009".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.