Dantas e oito suspeitos presos no Rio embarcam para SP

Briga entre funcionários da Infraero e agentes da PF atrasou a decolagem; Dantas já está na PF de SP

FABIANA CIMIERI, FELIPE WERNECK E MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

08 de julho de 2008 | 19h26

O sócio-fundador do Banco Opportunity, Daniel Dantas, e oito suspeitos presos nesta terça-feira, 8, pela Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro, na Operação Satiagraha, embarcaram nesta terça  para São Paulo. Eles foram levados de ônibus da sede da Superintendência Regional da PF para o Aeroporto Santos Dumont e seguiram direto para a pista, sob a escolta de quatro caminhonetes da corporação. Porém, uma briga entre funcionários da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) e agentes da PF atrasou a decolagem em cerca de uma hora.       Dantas chegou à sede da PF em São Paulo no início da noite desta terça-feira.   Veja também: MP e PF pediram prisão de petista, mas juiz negou Leia a íntegra da nota do Ministério Público Federal Imagens da Operação Satiagraha Opine sobre a prisão de Dantas, Nahas e Pitta  PF prende Daniel Dantas, Naji Nahas e Celso Pitta Daniel Dantas, pivô da maior disputa societária do Brasil Entenda o nome da Operação Satiagraha, que prendeu Dantas Entenda as acusações contra Dantas e Nahas Defesa diz que Dantas foi preso por vingança Mandados de prisão atingem familiares e funcionários de Dantas As ações da Polícia Federal no governo Lula Os 40 do mensalãoSegundo o relato de funcionários do aeroporto, o delegado federal que coordenava a operação pretendia "determinar todo o fluxo de embarques" do Santos Dumont. Ele questionou o "método de trabalho" da PF. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da corporação no Rio informou que a operação foi coordenada por São Paulo e que não teve acesso às informações, "nem mesmo à lista dos presos". Em São Paulo, a assessoria da PF limitou-se a dizer que não tinha informações sobre o problema no embarque.Dantas foi preso na cobertura onde mora, em Ipanema, na zona sul do Rio. O sócio-fundador do grupo Opportunity saiu do prédio dentro de um carro sem a identificação da PF, que o aguardava na garagem, e foi levado para a superintendência. Cerca de 20 agentes da PF ficaram quase 12 horas no escritório do banco Opportunity do Rio, de onde saíram carregando sacolas com documentos e discos rígidos.Entre os presos na operação estão também o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o investidor Naji Nahas. A Satiagraha foi deflagrada nesta terça na seqüência de investigação sobre suposto esquema de desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro. A PF iniciou as investigações há quatro anos, como desdobramento do caso do mensalão. Foram expedidos 24 mandados de prisão.   (Com Anne Warth, da AE)

Tudo o que sabemos sobre:
Operação SatiagrahaPFDaniel Dantas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.