Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Daniel Silveira preso: PSL vai expulsar deputado

Em nota, partido informou que está tomando 'todas as medidas jurídicas cabíveis' para o afastamento definitivo” do parlamentar

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2021 | 09h46

O PSL  anunciou que pretende expulsar o deputado Daniel Silveira (RJ) da legenda. Por meio de nota, a executiva nacional do partido informou que “está tomando todas as medidas jurídicas cabíveis para o afastamento definitivo” do parlamentar.

No texto, assinado pelo presidente do partido, Luciano Bivar, o PSL repudia “com veemência” os ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal, "ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo".

Silveira já cumpria suspensão no partido por contrariar decisões da legenda; ele havia perdido direito a voto em decisões internas e não pode representar a legenda formalmente. A agremiação tentou inclusive evitar que ele tivesse direito a voto na eleição da Mesa Diretora da Câmara, mas não conseguiu. 

Segundo o deputado Junior Bozella (SP), vice-presidente do PSL, o processo de expulsão de Silveira da sigla deve durar entre 10 e 15 dias. Nas contas do parlamentar, pelo menos deputados da bancada já apoiam a medida (ao todo são 52). 

"Outras lideranças políticas que podem vir para o PSL, como o Rodrigo Maia, ficam assustadas de conviver com esse grupo de bolsonaristas que ainda está no PSL. Outros partidos vão aceitar o Bolsonaro, mas não o bando dele", disse Bozella ao Estadão

Silveira já cumpria suspensão no partido por contrariar decisões da legenda; ele havia perdido o direito a voto em decisões internas e não pode representar a legenda formalmente. O partido tentou inclusive evitar que ele tivesse direito a voto na eleição da Mesa Diretora da Câmara, mas não conseguiu. Isso se aplica também a outros 11 parlamentares próximos do presidente Jair Bolsonaro, como Carla Zambelli (SP) e Bia Kicis (DF).

Veja a íntegra da nota: 

Nota de repúdio  aos ataques de Daniel Silveira ao STF

A Executiva Nacional do PSL repudia com veemência os ataques proferidos pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo.

Os ataques, especialmente da maneira como foram feitos, são inaceitáveis. Esta atitude não pode e jamais será confundida com liberdade de expressão, uma conquista tão duramente obtida pelos brasileiros e que deve estar no cerne de todo o debate nacional.

O Supremo é o guardião da Constituição Federal e, como tal, um dos pilares do Estado Democrático de Direito. O PSL jamais abrirá mão de defender este alicerce institucional que integra, ao lado do Legislativo e do Executivo, a tríade de Poderes que assegura a existência da República.

A Executiva Nacional do partido está tomando todas as medidas jurídicas cabíveis para a afastamento em definitivo do deputado dos quadros partidários. 

Deputado Luciano Bivar, presidente nacional do PSL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.