Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Daniel Silveira fabrica crise para usar Câmara contra ministro do STF; leia análise

Alvo de deputado é o ministro Alexandre de Moraes, desafeto do governo Bolsonaro

Francisco Leali, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2022 | 13h41

BRASÍLIA - O deputado Daniel Silveira (União-RJ) quer voltar ao centro das atenções. Depois de patrocinar, no início do ano passado, apologia explícita de agressão física a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), e conseguir manter o mandato mesmo diante da pressão por sua cassação, Silveira fabrica, agora, uma nova crise. E quer pôr a Câmara como seu anteparo.

No fim de semana, atendendo a pedido do Ministério Público Federal, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, determinou que, com urgência, fosse instalada tornozeleira eletrônica no parlamentar. Também proibiu que ele fique perambulando por aí, com autorização apenas para sair de casa em direção à Câmara e de lá de volta para casa. 

Silveira, que sempre cultivou o hábito de distribuir impropérios, ontem usou o plenário da Câmara para dizer que não vai usar o aparelho de monitoramento eletrônico. "Não vou colocar. Aqui dentro tenho imunidade", declarou. E montou acampamento, dormindo em seu gabinete.

O deputado ainda pediu que o plenário da Câmara aprove a suspensão do processo a que ele responde no STF. Se a Casa já havia dado a ele sobrevida política a não levá-lo a processo de cassação, agora terá que decidir se compra a briga do colega parlamentar contra Moraes. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), deu a senha de que não aprova o personalismo de Silveira, mas aproveitou para cobrar que o Supremo decida logo a situação judicial do deputado.

Do outro lado da Praça dos Três Poderes, o STF também se vê na desconfortável posição de, mais uma vez, ver o colega exposto. Moraes tem sempre seu nome associado a palavrões nas redes bolsonaristas e, vira e mexe, o próprio Jair Bolsonaro faz menções desabonadoras à conduta do magistrado. Como Silveira quer esticar a corda de novo, parece estar aberta a temporada para bombeiros ou incendiários de plantão. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.