Daiello também registrou reunião na agenda com agente secreto

Encontro ocorreu em julho de 2016, um ano antes de general Sergio Etchegoyen expôr funcionário do governo dos EUA da mesma forma

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2017 | 21h05

BRASÍLIA - O diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, registrou na agenda oficial um encontro com dois agentes do serviço de inteligência norte-americano, Duyane Norman e Joseph Direnzo, no dia 11 de julho de 2016, no edifício sede da Polícia Federal. Trata-se da segunda vez em que o nome de Norman é exposto após reunião no Brasil. No dia 9 de junho deste ano, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sergio Etchegoyen, recebeu Norman e o compromisso constou na agenda. Na descrição, Norman foi classificado como chefe do posto da CIA em Brasília. Nos Estados Unidos, a divulgação de identidades de agentes secretos é crime federal.

Etchegoyen foi muito criticado pela iniciativa. Ao ser questionado se não estaria cometendo uma infração ao revelar a identidade de um agente secreto, Etchegoyen informou, por meio de nota, que foi registrado "que a autoridade americana realizou uma visita de cortesia ao Ministro do GSI por estar retornando aos EUA após o término de sua missão no Brasil".

Além disso, a assessoria de imprensa do GSI destacou que a "agenda do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional é um dos instrumentos da Transparência Ativa prevista na Lei Nº 12.527" e que nas "audiências são registradas os nomes e os cargos das autoridades, observando-se, sem exceção, o Princípio da Publicidade previsto no Art. 37 da Constituição da República Federativa do Brasil".

Procurada, a assessoria de imprensa da Polícia Federal não respondeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.