Da tribuna, Renan culpa 'mau jornalismo' por denúncias

O presidente do Senado diz que acusações contra ele por quebra de decoro foram 'derrotadas pela verdade'

09 de outubro de 2007 | 17h22

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ocupou a tribuna nesta terça-feira, 9, e disse que e voltou a acusar a imprensa de "mau jornalismo".  Veja Também:  Em nota, Renan nega espionagem contra senadores da oposição Cronologia do caso  Entenda os processos contra Renan Assessor de Renan nega esquema espionagem contra senadores Renan está levando Senado 'à sarjeta', diz Jarbas Suposta espionagem contra senadores reduz apoio a Renan  "No Brasil, nosso jornalismo não informa parcialmente, persegue objetivos políticos. A todo instante que uma delas (denúncias) era lançada para derrubar o presidente do Senado Federal, sempre encontrou uma voz para ecoá-la. Gostaria de recordar,  as mais gritantes denúncias deste linchamento humano". Em seguida, Renan listou as acusações que pesavam contra ele.   O presidente do Senado disse que todas as denúncias que pesam contra ele foram derrotadas pela "verdade"  e que sua absolvição no primeiro processo por quebra de decoro foi "merecida".  Fui absolvido pela maioria da Casa, mas melhor que isso, é merecer essa absolvição. merecida. O processo resultou em uma devassa da minha vida. Todas as calúnias aqui foram derrubadas pela força da verdade, com documentos que eu apresentei. Todas acusações torpes foram desmascaradas".   Pedidos Antes do pronunciamento de Renan, o senador petista Eduardo Suplicy defendeu a saída de Renan da presidência, assim como o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio. Para o tucano, a saída de Renan é indispensável para o 'funcionamento da Casa'.   "Estou indisposto com a idéia do senhor na presidência da Casa. Chegamos a um ponto que não podemos mais ir além".  O senador Jefferson Péres também ocupou a tribuna do Senado nesta terça-feira, 9, para mais uma vez pedir a saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa. Péres foi direto ao ponto e resumiu seu pedido em uma única frase: "Renan não tem mais condições de presidir o Senado Federal", e deixou a tribuna. A expectativa é que vários senadores - da base e da oposição - façam discursos contra Renan na tarde desta terça.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.