D. Eusébio assumirá arquidiocese do Rio em setembro

O novo arcebispo do Rio de Janeiro, d. Eusébio Oscar Scheid, nomeado esta manhã por João Paulo II para a sucessão do cardeal d. Eugenio de Araújo Sales, declarou hoje que, se manter a linha do atual arcebispo significa fidelidade ao papa e à Igreja, não há dúvida de que nada vai mudar na arquidiocese. O atual arcebispo de Florianópolis recebeu na Nunciatura Apostólica a confirmação de seu nome no dia 12 deste mês, na abertura da assembléia geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Itaici, município paulista de Indaiatuba. Seu nome começou então a correr entre os bispos, mas o anúncio oficial só foi feito hoje.Catarinense de Luzerna, 68 anos, d. Eusébio era arcebispo de Florianópolis desde março de 1991. Anteriormente, foi bispo diocesano de São José dos Campos (SP), por dez anos. Pertencente à Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (SCJ), fez o seminário menor (ginásio e colégio) em Corupá e o curso de Filosofia em Brusque, em Santa Catarina.Estudou Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana e na Propaganda Fide, em Roma, onde se especializou em Cristologia, defendendo tese de doutorado sobre a Interioridade de Cristo. De tendência moderada, mas de reações imediatas, é um homem que costuma dizer o que pensa.Depois de conversar pelo telefone com o núncio apostólico, d. Alfio Rapisarda, às 9 horas, d. Eusébio deu a seguinte entrevista ao O Estado de S. Paulo:Estado:O que o senhor pode adiantar sobre sua nova missão? D. Eusébio: O que posso dizer é que vou com boa vontade, com toda a abertura possível. Vou começar a ser carioca, a partir de agora. Farei tudo o que puder pela minha nova arquidiocese. Certamente, Deus me inspirará na hora certa e no local certo o que eu devo fazer.Estado: Qual será o seu programa pastoral? D. Eusébio: Meu programa é conhecer primeiro o Rio de Janeiro, palmo a palmo, enquanto for possível. Não conheço bem a cidade. Florianópolis eu conheço melhor.Estado: Quando o senhor pretende tomar posse? D. Eusébio: Esperamos acertar uma data para o fim de setembro.Estado: D. Eugenio declarou que quem fosse indicado para seu lugar manteria a mesma linha dele na arquidiocese. O senhor fará isso? D. Eusébio: Não sei se ele declarou isso. Mas ele pensa nas coisas essenciais da Igreja e nessas coisas ninguém pode tergiversar nem mudar. Se a linha dele é sempre essa, de ser fiel ao papa e ser fiel à Igreja, é claro que serei da mesma linha. Enquanto fidelidade ao papa e fidelidade à Igreja, não temos nenhum tibubeio em seguir a mesma linha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.