CUT rebate declarações de Dornelles

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) divulgou hoje nota à imprensa rebatendo as declarações do ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, que considerou "extremamente irresponsável" a decisão da assembléia dos metalúrgicos da CUT de recusar a proposta de negociação feita pela Volkswagen. "Não reconhecemos autoridade moral no ministro, dito do trabalho, para questionar uma legítima e democrática decisão dos trabalhadores", diz o texto.De acordo com o documento, a central reconhece e apóia os presidentes dos sindicatos dos metalúrgicos do ABC, Luiz Marinho, e o de Taubaté, Antonio Eduardo de Oliveira. "Esses sindicatos de metalúrgicos, assim como qualquer sindicato filiado à CUT, têm autonomia, frente à central, para negociação de acordo com os interesses e a realidade de suas categorias específicas", afirma a nota.A central aproveita o documento para criticar outros segmentos do movimento sindical, "confessamente organizados com o dinheiro dos empresários, eivados de negociações, (...) mas que são consideradas exemplares pelo ministro que ocupa a pasta do trabalho".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.