CUT promete fazer a "Seattle do Sul"

O secretário de relações exteriores da Central Única dos Trabalhadores, Kjed Jakobsen, promete a organização de um grande protesto na próxima reunião preparatória da Área de Livre Comércio das Américas (Alca), nos dias 6 e 7 de abril, em Buenos Aires (Argentina). "Queremos fazer a Seattle do Sul", disse o líder sindical, referindo-se ao megaprotesto contra a Organização Mundial do Comércio (OMC), no início do ano 2000. A CUT, segundo ele, é totalmente contrária à criação da Alca, porque imporia a dominação da economia dos Estados Unidos no continente. "Não vemos nenhuma vantagem", afirmou, durante um seminário do Fórum Social Mundial. Sobre a proposta de antecipação da Alca, de 2005 para 2003, Jakobsen disse que este é um indicativo de que "eles (os Estados Unidos) estão com medo" da possível vitória do PT na eleição presidencial de 2002. "Temos de construir um novo pacto entre os movimentos sindical e social do Norte e do Sul", propôs Jakobsen. Ambos os grupos, de acordo ele, poderiam defender a inserção e obediência nos acordos comerciais internacionais, de claúsulas sociais que garantam os direitos humanos e dos trabalhadores. Ele sugeriu também uma "espécie de Plano Marshall" que financie o desenvolvimento dos países pobres. A verba, explicou ele, viria dos recursos, já pagos por esses países, do serviço da dívida externa. "Queremos nosso dinheiro de volta", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.