CUT pede que governo libere R$ 13 bilhões para agricultores

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Luiz Marinho, pediu, ao participar do movimento Grito da Terra, que reúne cerca de cinco mil trabalhadores rurais na Esplanada dos Ministérios, que o governo federal atenda as reivindicações dos agricultores, entre elas a liberação de R$ 13 bilhões para o Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf). Eles participam do movimento Grito da Terra, que também quer o descontingenciamento dos recursos da agricultura familiar, maior agilidade do Incra nas desapropriações e planejamento da reforma agrária e aprovação pelo Congresso do Projeto de Lei que mantém o aposentado rural no regime geral da Previdência."Espero que as negociações deste ano evoluam, como tem acontecido nas últimas décadas. Em 1995, o Pronaf contava com apenas 200 milhões de reais. No ano passado, o governo se comprometeu em liberar 5,4 bilhões" afirmou Marinho do alto de um caminhão de s om posicionado em frente ao Ministério do Desenvolvimento Agrário. Segundo ele, o governo deve, além de aumentar os recursos do Pronaf, investir em financiamento e na compra antecipada de produtos colhidos pelos agricultores. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.