CUT defende debate sobre fim do fator previdenciário

O presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, afirmou que o governo precisa apresentar propostas para o debate do fim do fator previdenciário, uma demanda da central. "O governo tem que vir para a mesa de negociação. Sem proposta, não vamos chegar a um acordo", disse, durante as celebrações de 1º de maio, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo.

CARLA ARAÚJO, Agência Estado

01 de maio de 2013 | 16h21

Ao comentar a questão inflacionária e a proposta da Força Sindical de retomada do gatilho salarial, Freitas afirmou que ''determinadas propostas são eleitorais''. "Tem uma corrente que espera que o governo perca o controle da inflação para usar isso na campanha do ano que vem", afirmou.

O presidente da CUT, entretanto, disse que a central pode entrar com medidas para garantir que não haja perda dos salários e dos empregos, caso o governo perca o controle da inflação. "A inflação é um câncer para os trabalhadores", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.