Curto pode ter causado explosão em prédio de dois ministérios

Incidente ocorreu por volta das 17 horas; funcionários tiveram que deixar o local e, segundo o Corpo de Bombeiros, três mulheres precisaram de ajuda para sair

Eduardo Rodrigues, Agência Estado

24 de outubro de 2013 | 18h40

Brasília - O prédio que abriga os ministérios dos Transportes e das Comunicações foi palco de uma explosão na tarde desta quinta-feira, 24. Informações preliminares dão conta que o incidente foi causado por um curto-circuito na sala de controle da subestação da Companhia Energética de Brasília (CEB), localizada no subsolo do edifício. De acordo com o subsecretário de administração do Ministério das Comunicações, Ulysses Melo, havia três técnicos da distribuidora de energia no momento do curto-circuito, mas nenhum ficou ferido com gravidade.

"Foi um curto-circuito que gerou fumaça, mas não houve incêndio e nem chamas", disse Melo. Segundo o major, a responsabilidade pela subestação é da CEB, inteiramente. "O ministério sequer tem a chave da sala", completou. De acordo com ele, o motivo do curto-circuito será esclarecimento somente após perícia no local.

De acordo com o major do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Flávio Moraes, três mulheres precisaram de ajuda para deixar o prédio, uma delas grávida, outra sob crise de asma e outra com hipertensão. Os bombeiros, neste momento, continuam no local, atendendo pessoas que passaram mal.

O chefe do Centro de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros do DF, tenente-coronel Mauro Sérgio Oliveira, confirmou há pouco que 30 pessoas inalaram fumaça e precisaram ser atendidas. Desse grupo, 16 pessoas foram transportadas para o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN). "Essas pessoas se intoxicaram devido à fumaça, mas nenhuma delas está em estado grave", completou.

De acordo com o tenente-coronel, ainda é prematuro para se afirmar se o curto-circuito na subestação da CEB foi causado por falha de equipamento ou por descuido na operação. "Ainda vamos verificar a questão do alvará do prédio, mas sabe-se que os ministérios são prédios antigos, que não tem habite-se. Mas foram feitas vistorias, neste ano, e o edifício ainda estava dentro do prazo para a tomada de providências", disse.

Histórico. Em fevereiro deste ano já havia ocorrido problema semelhante no mesmo prédio. O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal confirmou, na época, que houve uma pequena explosão na subestação da CEB localizada no subsolo do prédio que abriga esses dois ministérios.

No final do ano passado, outro acidente foi registrado na Esplanada dos Ministérios. No dia 15 de novembro, feriado da Proclamação da República, uma explosão no subsolo do Ministério do Esporte matou um funcionário da CEB e deixou outro ferido, com queimaduras de segundo grau.

Mais conteúdo sobre:
explosãoministériobrasília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.