Marcelo Camargo/Agência Brasi
Marcelo Camargo/Agência Brasi

Curado da covid-19, Alcolumbre defende decisões de governadores por isolamento

'Decisões são fundamentais para contermos o avanço e não colapsarmos o sistema de saúde do Brasil neste momento', diz o presidente em vídeo; assista

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2020 | 15h22

BRASÍLIA - Curado do novo coronavírus, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), saiu em defesa de governadores e prefeitos que adotaram medidas de isolamento social para combater a disseminação da covid-19, em contraponto ao presidente Jair Bolsonaro.

"As decisões de governadores e prefeitos de ficarmos em isolamento social são fundamentais para contermos o avanço e não colapsarmos o sistema de saúde do Brasil neste momento", disse Alcolumbre em vídeo enviado ao Estadão/Broadcast Político.  

Alcolumbre foi diagnosticado com a doença no dia 18 de março. Desde então, ele estava em quarentena na Residência Oficial do Senado e chegou a passar uma noite no hospital. Ele deve voltar a conduzir as sessões do Senado na próxima semana.

O parlamentar relatou estar "preocupado" com a situação do País e afirmou que o Congresso tem sido rápido na crise para dar respostas à sociedade retaguarda jurídica ao governo federal.

"O Parlamento estará sempre aberto ao diálogo, ao entendimento, à conciliação porque só juntos poderemos ultrapassar essa crise que vivemos hoje no Brasil. Fique em casa", diz Alcolumbre no vídeo. 

Desde a semana passada, quando convocou cadeia nacional de rádio e TV para defender o fim do "confinamento em massa", Bolsonaro tem feito críticas a medidas adotadas por governadores e prefeitos para conter o avanço do novo coronavírus, como o fechamento de escolas, shoppings e lojas.

As restrições seguem orientações de organismos de saúde, como a Organização Mundial de Saúde, que aponta o isolamento social como o método mais eficaz de se evitar a propagação da doença, que já causou 37 mil mortes em todo o mundo e 241 no Brasil até ontem, 1º de abril.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.