Cúpula no México termina em meio a violência nas ruas

Violentos confrontos entre a polícia e manifestantes marcaram o encerramento da 3ª Cúpula América Latina, Caribe e União Européia, em Guadalajara, no México. O presidente da França, Jacques Chirac, foi obrigado a cancelar uma entrevista coletiva devido aos choques entre grupos de manifestantes e batalhões de choque da polícia mexicana.Cerca de 20 pessoas ficaram feridas e mais de 90 foram presas no tumulto iniciado por manifestantes que atiraram pedras nos policiais. O confronto ocorreu a poucos metros do local onde a cúpula era realizada, com a participação de 58 líderes mundiais ? incluindo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Gás lacrimogêneoAs autoridades locais afirmaram que um violento movimento estudantil foi o responsável pelas cenas de desordem em Guadalajara. O confronto foi agravado pela reação da polícia, que reprimiu os protestos à força, com golpes de cassetetes em manifestantes.Os policiais também lançaram bombas de gás lacrimogêneo e canhões de água para tentar controlar a situação, mas foram necessárias algumas horas até a multidão se dispersar. Apesar da grande operação de segurança organizada para proteger os participantes da reunião de cúpula, muitos pedestres que passavam pelo local acabaram atingidos pelo tumulto.Além de policiais e manifestantes, civis estavam entre os feridos. Em meio ao confronto, bancos e lojas de Guadalajara foram saqueados e estilhaços se espalharam pelas ruas da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.