Cúpula do PT manda somente 3 radicais para Comissão de Ética

A reunião da Executiva Nacional do PT decidiu hoje encaminhar processo à Comissão de Ética do partido contra a senadora Heloísa Helena (AL) e os deputados João Batista de Araújo (PA), o Babá, e Luciana Genro (RS). O processo será aberto com base em delito de opinião, ou seja, com base nas posições contrárias desses parlamentares às propostas de reformas encaminhadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Congresso. "Essa representação é casuística, nos foi oferecido um acordo para que nos comprometêssemos a votar qualquer proposta do partido. Isso não é possível, pois não podemos votar propostas que atacam os direitos dos servidores públicos", desabafou a deputada Luciana Genro (RS), após o final da reunião da Executiva, realizada hoje em São Paulo. Segundo Luciana, que integra a ala radical do partido, o processo terá como base os depoimentos que esses parlamentares vêm fazendo contra as reformas. A deputada achou estranho que apenas três parlamentares sejam objeto de representação, com base no delito de opinião. De acordo com ela, o senador Paulo Paim (RS) e o deputado Lindbergh Farias (RJ) também têm se posicionado contra as reformas, garantindo que não pretendem votar o projeto do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.