Cúpula do PT diz estar tranquila com Castelo de Areia

A cúpula do PT procurou demonstrar tranquilidade em relação a rumores de que parlamentares do partido também teriam sido agraciados com contribuições ilegais da Camargo Corrêa. A Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal cita sete partidos - PPS, PSB, PDT, DEM, PP, PMDB e PSDB - como supostos destinatários de doações de recursos ilícitos a partir de esquema envolvendo diretores da construtora e doleiros. "O PT recebeu várias doações da Camargo Corrêa", admitiu o líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP).

AE, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 20h13

"Todos os partidos receberam contribuições de empresas, empreiteiras, dentro da lei. O problema não é de doação e, sim, de evasão de divisas." Questionado sobre o motivo de o PT não ter sido mencionado na Operação Castelo de Areia, Vaccarezza reagiu: "E por que o PT teria de ser citado?" No diagnóstico do deputado, "a oposição mostra que está sem eixo" quando diz que petistas foram poupados nas investigações.

Tudo o que sabemos sobre:
Castelo de AreiaPTPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.