Cúpula do PMDB conseguiu virar 6 votos em favor do governo

A cúpula do PMDB montou um quartel-general na sala do líder do Senado, Renan Calheiros, e conseguiu virar seis votos em favor do governo, na votação do salário mínimo de R$ 260. Na votação de 2 de junho, 32 peemedebistas haviam votado pelo mínimo de R$ 275, número que agora caiu para 23. O governo conseguiu 41 votos do PMDB em favor dos R$ 260 e 13 deputados se ausentaram da votação. Dos seis votos conquistados hoje, viraram a posição antes contrária aos R$ 260, os deputados João Magalhães (MG) e Vieira Reis (RJ). Quatro ausentes na votação anterior compareceram para votar a favor do governo: Luiz Bittencourt (GO), Max Rosenmann (PR), Paulo Lima (SP) e Mauro Benevides (CE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.