Cúpula do DEM faz reunião em São Paulo sem Kassab

Agripino Maia, Marco Maciel e Jorge Bornhausen tentam pacificar partido que pode perder Kassab

Daiene Cardoso, da Agência Estado

14 de fevereiro de 2011 | 17h40

SÃO PAULO - A um mês da convenção que pode marcar a saída de dezenas de filiados e líderes de expressão nacional, a cúpula do DEM se reuniu nesta segunda-feira em São Paulo para buscar um acordo que pacifique o partido e mantenha na legenda o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab. O senador José Agripino Maia (RN), o ex-senador Marco Maciel (PE) e o presidente de honra da sigla, Jorge Bornhausen (SC), levaram à mesa de almoço a discussão sobre o futuro do DEM. Foco das tensões no partido, Kassab não participou do almoço.

"Nunca esteve previsto que o Kassab participaria do encontro", desconversou Agripino. Segundo o senador, o encontrou trouxe "novas perspectivas" para a legenda. "Houve convergência para a questão da unidade do partido", disse. Os participantes discutiram caminhos para promover a conciliação interna e decidiram ampliar a discussão dentro do partido. A ameaça de "debandada" de Kassab e aliados voltará a ser debatida nesta terça, em Brasília.

Bornhausen e Maciel estiveram pela manhã na Associação Comercial de São Paulo, onde participaram da reunião do Conselho Político e Social da entidade. Kassab participou pela manhã de inauguração na zona norte da cidade e almoçou na sede da Prefeitura, de acordo com sua assessoria de imprensa.

Segundo Agripino, Bornhausen sinalizou que o prefeito pode continuar no DEM. "A discussão pressupõe a presença dele no partido", afirmou. Agripino e Maciel disputarão a presidência do DEM em 15 de março.

De olho na eleição de 2014, quando pretende disputar o governo do Estado de São Paulo, Kassab vem sendo cortejado por PSB e PMDB. Preocupado em levar consigo os aliados sem o risco de perda de mandato por infidelidade partidária, Kassab trabalha com a possibilidade de criação de um novo partido, projeto que está sendo conduzido por seus advogados.

Tudo o que sabemos sobre:
DEMreuniãoKassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.