Cunha será investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) será investigado pela prática de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O deputado aparece nas delações do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. No depoimento do ex-diretor da Petrobras, Cunha aparece como beneficiário de Fernando Soares, o Fernando Baiano, operador do PMDB. O presidente da Câmara recebeu dinheiro de um aluguel de navio-plataforma.

TALITA FERNANDES, BEATRIZ BULLA E FÁBIO BRANDT, Estadão Conteúdo

07 de março de 2015 | 09h57

As investigações até o momento não contabilizam todo o dinheiro recebido pelo parlamentar; contudo, fala-se em vultosas quantidades de dinheiro. São usadas como indicativos as doações oficiais recebidas por Cunha "de várias empresas que já se demonstrou estarem diretamente envolvidas na corrupção de parlamentares", escreveu o procurador no pedido de abertura de inquérito. É apontada uma doação direta da Camargo Corrêa em setembro de 2010, no valor de R$ 500 mil a Cunha. Além disso, é citado um repasse do Comitê Financeiro do PP diretamente ao deputado no valor de R$ 100 mil em setembro de 2010.

"Embora não tenha como precisar neste momento se os valores mencionados nos termos em questão foram entregues diretamente ao Deputado Federal Eduardo Cunha, fato é que o colaborador Alberto Youssef reiterou, e com razoável detalhamento, que Eduardo Cunha era beneficiário dos recursos e que participou de procedimentos como forma de pressionar o restabelecimento do repasse dos valores que havia sido suspenso, em determinado momento, por Júlio Camargo", diz o pedido de abertura de inquérito enviado pela procuradoria-geral da República (PGR) ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki.

Tudo o que sabemos sobre:
Lava JatoEduardo Cunhacrimes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.