Divulgação
Divulgação

Cunha reafirma no Twitter ser contra a volta da CPMF

Para presidente da Câmara, resolver problemas de caixa com aumento de imposto não é a melhor solução

Luci Ribeiro, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2015 | 16h11

BRASÍLIA- O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), usou sua conta no Twitter neste sábado (29) para reiterar ser contra o retorno da CPMF, proposta que vem sendo estudada pelo governo como saída para fechar as contas do Orçamento de 2016.

"Como já disse essa semana, sou totalmente contra a volta do CPMF", escreveu Cunha, que está em viagem oficial a Nova York para participar de evento da Organização das Nações Unidas (ONU). "Enquanto deputado, ressalto meu posicionamento totalmente contrário a essa matéria", continuou. E terminou a série de três mensagens destacando que, "nesse momento de recessão, tentar resolver problemas de caixa com aumento de imposto com certeza não é a melhor solução".

Ontem à noite, o presidente da Câmara disse a jornalistas em Nova York ser "totalmente contrário" à volta do tributo, classificado por ele como "perverso". "Você só vai aumentar o custo da economia, é uma contribuição perversa porque ela tributa igualmente toda a economia, afeta o custo dos serviços", afirmou. "Isso não é a solução para a economia. Se o governo tem problema de caixa porque a economia diminuiu, não é aumentando impostos que vai resolver o seu problema", argumentou.

Como o Broadcast antecipou esta semana, o governo pretende enviar ao Congresso Nacional uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sugerindo a volta da CPMF dentro do conjunto de medidas em discussão na elaboração da proposta do Orçamento da União do ano que vem. O projeto do Orçamento de 2016 será encaminhado ao Congresso na segunda-feira. 

Tudo o que sabemos sobre:
cunhacpmf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.