Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Leonardo Quintão é indicado para comissão do impeachment

Eduardo Cunha não aceitou a indicação de Altineu Cortes, que entrou recentemente para o PMDB, para compor o colegiado

Daniel Carvalho, Daiene Cardoso, Bernardo Caram, Julia Lindner e Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

17 de março de 2016 | 15h14

Brasília - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não aceitou que o deputado Altineu Cortes (RJ) que deixou o PR para ingressar no PMDB, assumisse a vaga de José Priante (PMDB-PA), que recusou sua indicação.  Com isso, o PMDB indicou o deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG) para ocupar a vaga de titular

De acordo com Cortes, Cunha alegou não reconhecer sua filiação porque o documento do PMDB foi assinado por Mauro Lopes, licenciado do cargo de secretário-geral do partido por ter assumido a Secretaria de Aviação Civil, contrariando a legenda.

Cortes diz que Lopes assinou sua filiação antes de assumir o ministério e afirma que a recusa de Cunha se deve a uma questão local. Segundo o deputado, o presidente da Câmara é aliado do prefeito de Itaboraí (RJ), seu adversário político.

Cunha abriu na tarde desta quinta-feira, 17, a sessão do plenário para a eleição dos parlamentares que vão compor a comissão especial do impeachment da presidente Dilma Rousseff. A primeira polêmica veio com um atraso do Partido Progressista, que entregou a lista com suas cinco indicações após o prazo final de meio-dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.