Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Cunha diz que não pretende decidir sobre impeachment nesta semana

Presidente da Câmara já havia dito na última semana que não deliberaria sobre os requerimentos antes do dia 15; a oposição conta com essa data para dar início ao processo de afastamento da petista

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

09 Novembro 2015 | 19h36

Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reafirmou nesta noite que não pretende deliberar nesta semana sobre os pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo o peemedebista, novos pedidos foram protocolados nos últimos dias. "Todo dia tem pedido de impeachment novo aqui", lembrou.

Cunha já havia dito na última semana que não deliberaria sobre os requerimentos antes do dia 15 de novembro. A oposição conta com essa data para dar início na Casa ao processo de afastamento da petista. 

O peemedebista avisou que pretende colocar em votação amanhã a Medida Provisória 688, que trata da repactuação do risco hidrológico do setor elétrico e autoriza a cobrança de outorgas no leilão de hidrelétricas existentes. Já o projeto sobre repatriação de recursos no exterior, que segue trancando a pauta da Casa, deve ficar para a quarta-feira (11). Assim, a pauta da semana seguirá "dominada" por matérias de interesse do governo.

Para Cunha, boa parte da obstrução ao projeto da repatriação foi vencida, mas o governo não conseguiu aprovar o tema na última semana por falta de votos. "O governo tem de arrumar ou motivar sua base para que cumpra sua posição de base e vote. Ou então vai perder o projeto", previu. Em sua avaliação, o governo "não está com sua base redonda" na Câmara. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.