Cunha decide substituto para secretário-geral da Mesa Diretora da Câmara

Dr. Mozart, como é conhecido, ocupa o cargo há mais de 20 anos; na função, ele é a principal referência quando o assunto é o regimento interno da Casa

FÁBIO BRANDT, O Estado de S. Paulo

02 de março de 2015 | 17h06

Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), já tem um substituto para Mozart Vianna, principal assessor da cúpula da Casa que decidiu se aposentar neste ano. Quem ficará com o cargo é Silvio Avelino, atual diretor do Departamento de Comissões.

Dr. Mozart, como é conhecido, é secretário-geral da Mesa Diretora da Câmara há mais de 20 anos. Na função, ele é a principal referência quando o assunto é o regimento interno da Casa. Ou seja, ele pode dirimir dúvidas sobre os procedimentos adotados pelos deputados e partidos para fazerem suas manobras dentro da Casa Legislativa.

Neste ano, Mozart pediu para se aposentar, mas acabou trabalhando em fevereiro após receber um apelo de Cunha para que o ajudasse no início de sua presidência.

Em 2011, Mozart já havia deixado a função para ser assessor do então recém-eleito senador Aécio Neves (PSDB-MG). Depois de pouco tempo na função, foi trabalhar na TV Globo, como gerente de relações institucionais. Em 2013, voltou à Câmara na antiga função.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmaramesa diretoraEduardo Cunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.