Cunha cria CPI dos fundos de pensão

Comissão será composta por 27 titulares e 27 suplentes, que deverão ser indicados pelos líderes partidários nos próximos dias

DANIEL CARVALHO, O Estado de S. Paulo

06 de agosto de 2015 | 18h17

Brasília - O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), criou nesta quinta-feira, 6, uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar indícios de aplicação incorreta dos recursos de manipulação na gestão de fundos de previdências complementar de funcionários de estatais e servidores públicos ocorridas entre 2003 e 2015.

A CPI dos fundos de pensão será composta por 27 membros titulares e 27 suplentes, que deverão ser indicados pelos líderes partidários nos próximos dias.

Nesta quinta, a Câmara também instalou a CPI do BNDES, que tem o objetivo de investigar supostas irregularidades envolvendo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Petrobrás. Na mesma sessão em que criou a CPI dos fundos de pensão, Eduardo Cunha também colocou em votação simbólica a prorrogação por 60 dias da CPI da Petrobras. A extensão de prazo foi aprovada. A CPI da Petrobrás funciona desde fevereiro deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmara dos DeputadosEduardo CunhaCPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.