André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Cunha apresenta defesa no Conselho de Ética no último dia do prazo

A partir desta terça-feira, passa a contar o prazo para coleta de provas e marcação de depoimento

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2016 | 19h49

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentou na noite desta segunda-feira, 21, sua defesa no processo por quebra de decoro parlamentar do qual é alvo no Conselho de Ética da Casa. A defesa foi entregue no último dia do prazo de 10 sessões que o peemedebista tinha.

Com a entrega da defesa, começará a ser contado, a partir desta terça-feira, 22, o prazo para instrução probatória, ou seja, para coleta de provas e marcação de depoimentos. De acordo com a assessoria de imprensa do Conselho de Ética, essa fase do processo poderá durar até 40 dias.

Depois da instrução, o relator do processo, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), deverá apresentar seu parecer sugerindo uma punição a Cunha, que poderá ser o pedido de cassação. Se aprovado pelo Conselho de Ética, o relatório seguirá para o plenário da Câmara, onde será votado.

O prazo de 10 sessões para que o presidente da Câmara apresentasse sua defesa no colegiado foi aberto após a notificação da aprovação do parecer pela continuidade do processo contra o peemedebista. A continuidade foi aprovada em 2 de março, após vários adiamentos de votação.

Cunha é alvo de processo por quebra de decoro, sob acusação de ter mentido à CPI da Petrobrás que não possuía contas secretas no exterior. Investigado por isso pela Operação Lava Jato, o presidente da Câmara nega ser dono de contas, mas admite ser usufrutuário de ativos geridos por trustes estrangeiros.

A defesa de Cunha foi entregue por seus advogados nesta noite, mas ainda não foi divulgada pela defesa nem pelo Conselho de Ética. A assessoria do colegiado aguarda a chegada a Brasília do presidente do conselho, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), que decidirá se dará publicidade ou não à defesa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.