Cunha: 'Alguém quebrou o decoro'

Líder do PMDB na Câmara vai pedir exame grafotécnico de todos os deputados para apurar o responsável pela falsificação de assinatura de Zoinho (PR-RJ) na votação dos vetos dos royalties

Daiene Cardoso , O Estado de S. Paulo

13 de setembro de 2013 | 17h54

Brasília - O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ), disse ao Broadcast Político que pedirá um exame grafotécnico de todos os 513 parlamentares para apurar o responsável pela falsificação da assinatura do deputado federal Zoinho (PR-RJ) durante a votação de 6 de março deste ano, quando foi derrubado o veto da presidente Dilma Rousseff à lei sobre a nova distribuição dos royalties do petróleo. "Alguém quebrou o decoro", concluiu o peemedebista.

A Polícia Legislativa concluiu o inquérito que confirmou a fraude, mas pediu para que o Ministério Público arquivasse a investigação por impossibilidade de identificar o responsável. "Isso é muito ruim, alguém votou por ele", comentou. Cunha também defendeu a mudança no sistema de votação de vetos, onde o voto é dado através de cédulas colocadas em urnas espalhadas pelo plenário.

Mais conteúdo sobre:
royaltiesCongressofraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.