Cruz Vermelha lança campanha contra estigma da aids

A Cruz Vermelha Internacional lançou hoje, em Genebra, uma nova campanha contra o estigma e a discriminação enfrentados pelas pessoas com aids. Segundo o doutor Alvaro Bermejo, chefe do departamento de saúde da Federação Internacional das Sociedades Cruz Vermelha e Crescente Vermelha, milhões de pessoas em todo o mundo não procuram receber tratamento para aids, onde os medicamentos estão disponíveis, por temerem o preconceito público."Pessoas com aids muitas vezes vivem com medo de serem abandonadas por amigos e familiares", disse Bermejo. "A epidemia continuará nos desafiando caso não façamos algo". Neste sentido, a federação planeja reviver programas já existentes que visam informar sobre a doença, oferecer acompanhamento e encorajar jovens a reduzir os riscos de infecção.Parte da nova campanha publicitária, chamada "Dê uma Olhada: O Estigma Mata", envolverá a retirada por parte de pessoas infectadas com HIV (o vírus da aids) de vendas dos olhos dos presidentes de Moçambique, Honduras e Belize - acusados de não fazer o suficiente em seus países para o tratamento da doença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.