Crivella lidera pesquisa para prefeito do Rio com 27,6%

Pesquisa mostra Jandira Feghali (PCdoB) em segundo e em terceiro o deputado federal Fernando Gabeira (PV)

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

04 de junho de 2008 | 16h32

O senador  Marcelo Crivella (PRB) continua liderando as intenções de voto para prefeito do Rio de Janeiro, de acordo com pesquisa divulgada nesta quart-feira, 4,  pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), baseada em 1.068 entrevistas feitas de segunda a sexta-feira da semana passada. A pesquisa mostra Jandira Feghali (PCdoB) em segundo lugar e em terceiro o deputado federal Fernando Gabeira (PV), apoiado por PPS e PSDB. Crivella ficou com 27,6%, um ponto porcentual acima da pesquisa de abril. Jandira vem com 15,7%, Fernando Gabeira tem 14%, Solange Amaral (DEM) soma 8,2%, Chico Alencar (PSOL) aparece com 7,3%, Alessandro Molon (PT) tem 2,9%, Paulo Ramos (PDT) soma 1,1%, Calor Lessa (PSB) alcança 0,6% e Filipe Rio de Cara Nova (PSC) está com 0,4%. Votos brancos e nulos somam 8,5%.A pesquisa traz dois cenários com praticamente os mesmos números, já que as diferenças entre os dois são de candidatos com intenções de votos abaixo de 2%. No segundo cenário, Crivella teria 26,4% se as eleições fossem hoje e outros 16,3% dos entrevistados afirmaram que votariam em Jandira Feghali. Gabeira teria 12,7%, Solange Amaral somaria 7,9%, Chico Alencar estaria com 7,6%, Alessandro Molon teria 2,7%, Paulo Ramos somaria 1,6%, Coronel Jairo (PSC) teria 1,1%, Marcelo Itagiba (PMDB) somaria 1% e Carlos Lessa contaria com 0,5%. Votos brancos e nulos somariam 8,4%.Crivella também é o candidato com a maior rejeição, de 19,2%. Fernando Gabeira é o segundo, com 8,3%. Solange Amaral tem 5%, seguida por Jandira Feghali, com 4,2%. Coronel Jairo é rejeitado por 1,8%, Marcelo Itagiba soma 1,4%. Chico Alencar tem 0,8%, Paulo Ramos e Alessandro Molon têm ambos 0,7% de rejeição, Filipe Rio de Cara Nova tem 0,4% e Carlos Lessa é rejeitado por 0,1%.A pesquisa apurou também que 60,8% dos eleitores consideram a violência como o principal problema da cidade do Rio. Na primeira pesquisa do IBPS sobre as eleições deste ano no Rio, em setembro de 2007, 73,5% citaram a violência. O porcentual baixou, mas para 38,1% dos entrevistados, a situação da Segurança Pública no Rio de Janeiro está pior ou muito pior do que há seis meses. Em segundo lugar no ranking das preocupações cariocas veio, novamente, a Saúde, com 19,9% de citações. "Em abril, a Saúde foi apontada como maior problema por 41,2% dos entrevistados, certamente como reflexo da epidemia de dengue", diz nota do IBPS. A pesquisa foi protocolada na 228ª Zona Eleitoral, sob o nº. RPE 010/2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições municipaisRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.