Reprodução/Facebook/Marcelo Crivella
Reprodução/Facebook/Marcelo Crivella

Crivella doa sangue em sua primeira agenda oficial como prefeito

'Uma cidade é tão desenvolvida quanto o seu nível de solidariedade', disse o novo prefeito do Rio

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

02 de janeiro de 2017 | 09h42

RIO - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, doou sangue nesta segunda-feira, 2, em sua primeira agenda oficial de governo. Cercado pela imprensa, ele foi ao Hemorio com a família, secretários municipais e apoiadores.

Segundo Crivella, o objetivo do primeiro ato público após a posse é incentivar uma mobilização para aumentar os estoques de sangue do órgão num período do ano em que historicamente há um recuo no número de doadores. "Uma cidade é tão desenvolvida quanto o seu nível de solidariedade", justificou o prefeito, acrescentando que convocou secretários de governo para participar da doação de sangue.

Crivella afirmou ainda que a saúde e a educação serão prioridades na sua gestão. Ele ressaltou que espera conseguir melhorar o atendimento público de saúde através de parcerias público-privadas e também com o recebimento de dívidas de planos de saúde com a prefeitura, que hoje estariam em cerca de R$ 500 milhões. "Chegou a hora de chamar o Ministério Público, chamar o Tribunal de Contas, e fazer um acerto de contas", declarou.

Estiveram presentes no Hemorio, no centro da cidade, o secretário municipal de saúde, Carlos Eduardo, e a secretária de assistência social, Teresa Bergher, assim como a mulher, o filho e a nora do prefeito.

Segundo Patrícia Moura, diretora técnica do Hemorio, a mobilização é importante porque em período de festas de fim de ano as doações diminuem. No entanto, ela reconheceu que os estoques estão atualmente em patamares razoáveis. "Fizemos bastante campanha nesse período, então os estoques estão em níveis satisfatórios", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.