Crivella apóia Força Nacional no Rio e nega estar intimidado

Candidato lamenta episódio de sábado, quando traficantes ameaçaram jornalistas que o acompanhavam

Andréia Sadi, do estadao.com.br

28 Julho 2008 | 16h23

O candidato à prefeitura do Rio, senador Marcelo Crivella (PRB), defendeu nesta segunda-feira, 28, a presença da Força Nacional para garantir as eleições no Estado. Segundo ele, "tudo que puder ser feito pela lisura eleitoral será bem-vinda." Crivella cumpriu agenda nas ruas de Marechal Hermes, zona norte do Rio.   Veja também: Candidatos reagem a 'currais' do tráfico e milícias no Rio Tarso quer PF para apurar atuação do tráfico em eleição no Rio No Rio, candidata faz campanha com escolta Deputado suspeito de ligação com milícias é preso no Rio Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor sobre as eleições    Veja as regras para as eleições municipais   Crivella lamentou ainda o episódio de sábado, quando jornalistas que o acompanharam foram ameaçados por traficantes, mas disse que continuará com o seu trabalho nas favelas cariocas. "Fiquei muito triste, mas isso não me intimida", disse, por meio de sua assessoria.   No sábado, jornalistas e fotógrafos do O Globo, O Dia e do Jornal do Brasil foram ameaçados por traficantes, na comunidade da Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte do Rio, enquanto acompanhavam a campanha do candidato. O senador fazia corpo-a-corpo com eleitores na comunidade, e era seguido por jornalistas e fotógrafos, quando estes foram abordados por bandidos - sendo que um deles estaria armado com um fuzil.   Os traficantes exigiram que as fotos realizadas por profissionais dos veículos no local fossem apagadas, o que foi feito. Mas as imagens conseguiram ser recuperadas.   (Com Alessandra Saraiva, de O Estado de S.Paulo)

Mais conteúdo sobre:
Marcelo Crivella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.