Críticas ao atual governo marcam campanha em Maceió

O primeiro dia da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão dos cinco candidatos à Prefeitura de Maceió foi marcado por críticas à atual administração municipal. As críticas mais contundentes foram feitas pela candidata do PSDB, Solange Jurema, que tem o apoio do governador tucano, Teotônio Vilela Filho. A candidata da coligação "Gente em Primeiro Lugar" criticou a inaptidão da Prefeitura de Maceió quanto ao repasse das verbas do governo federal para os programas de assistência social. Segundo Solange, sem os repasses - provocados pela falta de prestação de contas por parte da administração Cícero Almeida -, Maceió deixou de receber, só este ano, cerca de R$ 4,5 milhões para projetos sociais, desenvolvidos na cidade por organizações não-governamentais que trabalham com comunidades carentes. "A prefeitura de Maceió não fez o dever de casa e a população carente é quem está sendo penalizada. Temos que acabar com essa injustiça", afirmou a candidata.O candidato do PT, deputado estadual Judson Cabral, também fez críticas à administração Cícero Almeida, dizendo que "poderia até mostrar as belezas naturais de Maceió, mas como a cidade continua maltratada, sobretudo na periferia, infelizmente, terá que mostrar o lado feio, aquele que o turista não conhece, mas faz parte da realidade do povo alagoano, que mora na capital do Estado mais pobre do País". O candidato da coligação "Maceió Mais Humana" também fez questão de dizer que é o candidato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aparece no vídeo ao lado do presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini. O candidato do PSTU, Manoel Messias, também fez críticas ao atual prefeito, acusando-o de só governar para os ricos. Segundo o candidato da coligação "Alternativa Socialista", enquanto o prefeito cuida da orla marítima, "para agradar setores da classe média alta, a periferia continua abandonada". Ele criticou também o PSTU por ter se recusado a compor uma chapa com o PSTU e PCB, preferindo lançar uma candidatura própria, com o objetivo de promover a candidatura a vereadora da ex-senadora Heloísa Helena. Os candidatos Mário Agra (PSOL) e Cícero Almeida (PP) evitaram confronto com os adversários e preferiram utilizar o primeiro programa para apresentação pessoal e de propostas. No programa da coligação "Por Amor a Maceió", que reúne 16 partidos políticos, o atual prefeito de Maceió aparece apenas uma vez ao lado da vice-prefeita Lourdinha Lyra (DEM), que foi mantida na chapa como candidata a vice por insistência do pai, o usineiro e ex-deputado federal João Lyra. O candidato do PP também aparece como "quem venceu na vida, depois de ter sido servente de pedreiro, cobrador de ônibus e taxista".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.